Resenha de Livro: Como Ser Parisiense


Primeiro post de 2018, mas ei, calma aí, vocês viram o visual novo? Hahah! Pois é baby, eu mudei e meu blog me acompanha, preparem-se para novidades maravilhosas!!

Se você procura um livro como um guia para a moda, comportamento e estilo de vida, com certeza o livro Como Ser Parisiense é a magica que você procura.

O livro é escrito por quatro genias do mundo da moda: Anne Berest, autora de romances, Caroline de Maigret, embaixadora da Chanel, Sophie Mas, produtora de filmes e Audrey Diwan, roterista.




Os maiores segredos de uma parisiense: Ser contraditória a tudo, ser autentica, não ter medo do imprevisível, até porque uma parisiense adora eventos inesperados. Parisienses sabem improvisar.

O livro é composto por 5 seções, divididos em categorias, de comportamento, moda, postura. É um livro que toca em pontos muito bem trabalhados e específicos, onde, a parisiense, sempre pode ser a atenção de tudo. Desde a romances até seu grupo de amigas.



O jeito discreto e ousado de se viver. Parisienses obedecem as regras e costumes antigos adaptando-os ao seu estilo. Elas sempre tem suas entrelinhas, é incrível a forma divertida na qual construíram o livro, pois cada seção cria um ar tipo ´´uau´´ para cada descoberta.



O livro me surpreendeu por falar do feminismo, com um capítulo dedicado a ele, falar sobre beleza, receitas caseiras para o corpo, mas sempre, sempre cuidando primeiro da sua beleza natural. Crua. Como você veio ao mundo.
Fala sobre relacionamentos, a forma leve que elas os levam, fala sobre traição, onde cada uma entende que traição acontece e não ficam muito surpresas. Afinal, uma parisiense se apaixona muitas vezes, porém só é fiel a ela mesma.



Eu tive que destacar esse capítulo sobre mães, as francesas em geral, levam a questão da maternidade a outro patamar. Elas amam, educam, seus filhos. Mas elas jamais os colocam acima delas mesmas.
Elas são independentes desde cedo, é sempre isso que importa.




Falando do material, o livro tem uma capa clean, com uma tipografia muito bem feita - talvez por isso o livro seja caro - ele é feito para parecer como uma revista, ou um guia, que você deixa na sua mesa de cabeceira. As fontes são bem colocadas e as ilustrações são absurdas de lindas.

Realmente eu indico esse livro como um grande companheiro nas férias.

E ah, aproveitem 2018. E me permitam falar algo, esse será um ano de grandes conquistas para mim.

Um beijo, Nicolly Rochavetz.

    coração


sociais,facebook,fb social instagram,social sociais,tumblr sociais,youtube

Postagens mais visitadas