Abre Aspas: Sim, É Abusivo, Mamãe.


Esse aqui é um desabafo que vai marcar a minha vida toda. Levei um tempão para transformar em palavras. Ah, não é um texto sobre um dos meus novos amores, uma crítica sobre a sociedade, porque isso não seria tão difícil quanto falar de você, mãe.

Levei um tempo para entender a razão de brigarmos tanto, de tantas magoas juntas. Isso tudo por que nossa relação é abusiva. Sim, abusiva. No decorrer dos seus acessos de raiva, onde você justificava seus gritos sendo minha culpa, me sentia tão insignificante ao ponto de te tirar do seu estado normal.
Nunca importa o quanto eu me esforce para fazer as coisas para que você sinta orgulho de mim do tamanho do seu dedinho do pé, já que meus erros sempre foram maiores do que qualquer outro acerto. As comparações entre eu e a fulana, ou cada crítica dolorida onde a minha autoestima se esvaindo cada vez mais, junto com a minha confiança e todo o potencial de acreditar em mim mesma.

Incrivelmente você sempre soube usar minhas fraquezas contra mim. Eu me sentia tão culpada por te dizer coisas que eram nosso segredo sabe? Só você sabia. Para você cuspir com frases feitas na minha cara logo depois. Ou ameaçar a conta-las paras outra pessoa.Você tem suas armas e sabe como usa-las em cheio sendo eu, como alvo.

Eu me culpei por tantas horas por ter que ficar com você mesmo sentindo todas as horas que você não me amava. Eu era um fardo que apareci cedo e que você precisa carregar, eu não me sinto amada. Todas as vezes que você me diminui para sentir o seu ``poder de mãe`` sinto uma amargura tão profunda em que eu preciso liberar toda essas cicatrizes te ferindo também.

Ser subestimada é ser uma sensação dolorosa quando você invade minha privacidade, não me deixa ter o meu espaço, me enche de medo com essas suas ameaças que me fazer parecer cada vez mais inútil, com o terror de morar dentro da minha própria casa.

Hoje quando olho para você, vejo tudo o que te tornou dessa forma. A vida também foi bem injusta contigo, é visível as suas inseguranças, aquelas que foram carregadas dentro da sua casa por você ter um pai totalmente ausente, a dificuldade de trazer o dinheiro para casa, das preocupações diárias que tiram o seu sono, dos caras que já te frustaram ou do casamento que não vai tão bem do jeito como você gostaria. A verdade é que você não recebeu o apoio que gostaria para ser ajudada em todos esses momentos, um que ajudaria você a encarar essas suas fraquezas e me esquivar de toda essa projeção da sua frustração que foi colocada nas minhas costas ao ponto que, torna-se mais difícil você perceber os erros que comete.

Dá pra ver, nós duas temos vulnerabilidades bem altas que se tornou impossível ter uma relação saudável, as duas no mesmo barco, foram vítimas de coisas ruins. Mas a forma com que você lidou com essa dor foi depositar em mim, cada vez mais me deixando em um poço de tristeza, sem esperanças e com muita raiva.

Tristemente, a solução que foi encontrada foi a distância. Quando percebi que esse ciclo vicioso de relacionamento abusivo estava afetando demais a minha vida eu resolvi que por mim, eu iria me permitir viver longe. Eu não sou sua, eu não devo a minha vida a você.

É claro que eu tenho erros, vários deles. Mas depois de toda essa bagunça, fui me livrando desse peso nas costas e percebendo que eu posso ser uma pessoa feliz. Felicidade. É isso o que eu quero pra mim. É triste saber, que não é contigo lado a lado.

Eu espero que a gente possa amadurecer, não como mãe e filha somente, mas como mulher. Que um dia eu torço para sentarmos naquelas cadeiras de balanço e falar dessas coisas como se fosse uma grande piada. Que todas as mágoas estivessem resolvidas. Enquanto isso não chega, eu quero ser livre, de você e de todas as suas correntes. Diria que é cada um por si. (ou cada uma).


(Ainda) Amo você.


Mas, está na hora de eu ser sozinha.







sociais,facebook,fb social instagram,social sociais,tumblr sociais,youtube

Postagens mais visitadas