Abre Aspas: Feliz Dia Doze De Junho - O Dia Que Eu Me Libertei De Você


Eu juro que foi muito complicado começar esse texto. É que eu nunca estive com tantas emoções em prantos jogando toda a minha raiva no teclado.

Já fazem dois meses que a gente disse adeus, que eu não sou mais aquela garota que te espera no ponto de ônibus, não sou a mesma que queria o mundo com você, porque hoje eu decidi que eu ia enterrar você bem fundo.

É que você se tornou aquele típico babaca, daqueles que chega a ser outra pessoa que eu conheci. E eu nesse meio-tempo, eu fui tentando juntar meus pedaços, aqueles que você fez questão de acenar pra todo mundo e mostrar o quanto eu estava machucada, para você sair como o fodão.

Eu tenho aquele meu medo de ficar sozinha, mas ele estava me consumindo, devagarinho a saudade foi aumentando, ela foi enchendo meus olhos de lágrimas todo santo dia, quando eu te via parecia que o meu corpo perdia o equilíbrio de vez, eu queria gritar, gritar como você fez eu acreditar que a gente tinha a porra de um pra sempre que nunca vai existir.

Nesses dois meses eu fiquei tentando rever o nosso namoro na minha cabeça, e toda vez que eu passo pelo mesmo lugar onde a gente terminou, céus, como doí. Vi que você saiu falando que eu era louca, vi que você não ligava mais para a minha existência, que como se tudo o que a gente viveu ali, naquele um ano, fosse um nada.

Esses dois meses foram os mais insanos, eu beijei alguns caras diferentes, eu bebi, tinha fumado alguns cigarros, mas depois desisti deles, chorei no colo dos meus amigos e ao mesmo tempo sorri com eles, saí para festas, dancei descalça, procurei estudar mais, dedicar meu tempo pra faculdade, conheci um cara legal, a vida tá seguindo, tentando fluir.

E hoje, quando eu te vi nesse 12 de junho eu queria chorar pela última vez, foi o meu adeus, foi você e a tristeza que você colocou em mim indo embora.

Eu sabia que ia sentir sua falta, eu sabia, mas agora eu preciso ir, de verdade. Tenho outras prioridades na minha vida, aguentar a tristeza, você e todas as coisas ruins que estavam me assombrando: Já era. Me livrei de todas elas. Feliz doze de junho, o dia que eu me libertei.
Postar um comentário

Nicolly Rochavetz

Nicolly Rochavetz

Quem Sou eu?

Nicolly Rochavetz, aspirante à escritora, viciada em Netflix, adora criar playlists,amo fotografar, não recuso doces, bailarina e desenhista. Chega mais no meu cantinho!!!



Instagram (@rochavetz)

Instagram (@rochavetz)
Nicolly Rochavetz

Twitter (@NihRochavetz)